Conheça e jogue The last of us


Essa resenha é para ps3, já que não tenho dinheiro suficiente para acompanhar a mudança de consoles. Acredito que a sensação que esse jogo passa vá prevalecer, independente do modelo do vídeo game. The last of us é envolvente e é uma ótima pedida para quem ama jogos estilo mundo aberto.


Essa é uma história que fala do fim da raça humana, quando uma espécie de fungo ataca a população que aos poucos se torna um monstro like a zumbi. A jogabilidade é boa e a narrativa é cinematográfica. Calma, se você é mais aventureiro e odeia filmezinhos no meio dos jogos, dá para passar eles tranquilamente (mas sério, até as histórias são legais). 

O fungo que ataca boa parte da população se aloja no cérebro humano, e conforme evolui, torna as pessoas cada vez mais deformadas, esquisitas e claro, indestrutíveis. Sabendo disso vamos ao começo da narrativa, quando toda essa coisa está se espalhando e gerando pânico geral. Joel, um dos protagonistas, está tentando fugir de toda essa loucura junto com sua filha, a pequena Sarah, e seu irmão, Tommy. O jogo começa pela perspectiva da garota, que procura seu pai em casa no meio da noite, antes do ataque em sua vizinhança. 


A área em que eles vivem começa a ser isolada por uma equipe governamental e eles ficam encurralados entre os monstros like zumbis (que na verdade se chamam cordyceps). No fim, tudo dá errado, Joel se perde de seu irmão Tommy e perde sua filha, Sarah - que morre após ser atingida pelos militares. 

A história não fica monótona a partir dai, pois ela dá um salto de 20 anos e mostra um cenário devastador. Poucas comunidades conseguiram se salvar (zonas de quarentena) e vivem a procura da cura para esse fungo. Encontramos Joel em uma dessas zonas, ele agora é um traficante de armas que trabalha junto com sua parceira Tess. Tudo muda quando eles são "recrutados" para transportar de uma área a outra uma carga muito valiosa para a salvação de todos: A Ellie (que junto com Joel, é a protagonista principal do jogo). 


Ellie é uma criança, forte, teimosa e determinada. Ela carrega a esperança de mudança do jogo. Joel e Tess são responsáveis por levar ela até outro grupo que realizam pesquisas a procura de medicamentos. Não é um spoiler muito grande dizer que Tess morre no começo da trajetória, e que Joel se apega a Ellie como se fosse sua filha morta a 20 anos, Sarah. 


Assim eles seguem o caminho deles em um cenário sensacional. O tempo do jogo é contado através das estações e isso é demais porque os gráficos são de tirar o fôlego (dá vontade de morar no jogo, principalmente no inverno). Durante a jornada os personagens precisam recolher todo o tipo de equipamento possível, para aperfeiçoar suas armas e, consequentemente, suas habilidades de sobrevivência. 


Como tudo termina, bom, aí vocês precisam jogar The last of us. 

Deixe sua opinião