Vamos falar sobre Farcry 3


Welcome to the jungle.
Esse jogo é de 2012, mas se você é que nem eu - que compra os jogos quando o valor tá bem baixo (ou seja, quando já não é novidade) - essa é uma boa opção para esquecer a vida social. "Quem é que quer perder a vida social, Marcela?". Seilá né! As vezes a gente prioriza terminar o jogo em vez de sair com os amigos. 

O interessante desse jogo é que todos os seus antecessores foram fracos. Ele foi desenvolvido pela Ubisoft e depois do lançamento foi considerado um dos melhores do ano. Se algum dia eu precisasse resumir os 10 melhores momentos da minha vida na frente de um console, jogar Farcry estaria nas 5 primeiras posições. 

O mundo é livre - me gusta mundo livre - os personagens são interessantes e a jogabilidade é tri boa. Nesse jogo tu é o Jason, um personagem que vai passar as férias com seus amigos em uma ilha paradisíaca. Tudo é felicidades até eles se envolverem com os piratas que dominam a região, todos são sequestrados e precisam lutar para ficar vivos. 


A ilha tem várias tribos e já no começo do jogo somos apresentados a duas delas. O pessoal que domina a maior parte, os piratas que são liderados por Vaas - um vilão bem insano - e o pessoal que é da paz, responsável pelas mudanças de personalidade do nosso personagem principal, os Rakyat.

Para conseguir evoluir sua personalidade, Jason é desafiado por Dennis Rogers a buscar mais habilidades. Elas são tatuadas no braço do personagem e o jogador pode escolher quais técnicas quer aprender primeiro. Para evoluir o mapa, é preciso recuperar o sinal das torres de transmissão e isso (claro) é um trabalho que Jason precisa fazer - trabalho que no começo parece legal, mas no final fica BEEEEEEEEM exaustivo. 

O mais maneiro desse jogo é que, por se tratar de um ambiente aberto, tu não fica preso a realizar as missões categoricamente. Há muitas outras coisas a se fazer, por exemplo, criar medicamentos e outras seringas que são ferramentas importantes na hora do jogo, como na hora de caçar e invadir "quarteis"/pontos de comando. 

É através da caça que é possível conseguir criar equipamentos - e também dinheiro para gastar na loja de munição. Falando em armas, o ponto positivo de liberar as torres de transmissão é que o armamento fica free/open/abertinho para algumas pistolas. Quem joga precisa manter a atenção a sua carteira porque é possível evoluir ela em até 4 tamanhos (quanto maior o tamanho, mais dinheiro é possível carregar). 


Voltando ao começo da história: Jason e seu irmão tentam fugir de Vaas. Na tentativa de fuga, o irmão morre e nosso personagem principal é atingido por um tiro no meio da mata. Ele é encontrado por Dennis que ajuda o cara a encontrar seus amigos. A partir daí Jason vai crescendo, e automaticamente, conforme vai ganhando batalhas, diminui o poder da tribo mais forte. Até hoje eu acho que os Rakyat usaram o Jason para dominar a ilha. Sabe aquela sedução de "vamos te ajudar meu bom amigo?" Isso não existe, né?


A imagem desse jogo é MARAVILHOSA. É tão bonita que dá vontade de entrar dentro do jogo, construir uma cabana e morar na beira do mar. É envolvente e tu não consegue parar até chegar no final. Nesse Farcry também é possível jogar online - mas para carregar as opções é MUITO demorado.

Falando em final, o fim desse jogo também é emocionante. O jogador tem duas opções que coloca em risco a vida dos seus amigos ... mas talvez lá no fim do jogo ele não pense que a prioridade da sua vida seja salvar alguém. Bom, vocês precisam jogar para entender.


2 CM:

  1. Sou das só compra jogo barato também e sou das que gusta mucho de mundo aberto também xD Mas honestamente não sou muito fã de jogos em primeira pessoa. Mas o visual está realmente muuuito bonito. Já ouviu falar de No Man's Sky? Você tem cara de quem vai gostar também ;P

    Beijitos
    www.papodesereia.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não era fã de jogos em primeira pessoa, Gabi. Acho que é por isso que nunca vou conseguir jogar call of duty - eu preciso ver o personagem inteiro, sabe? O que diferencia o farcry dos demais é o estilo do jogo, a atmosfera toda faz a gente esquecer um pouco da posição do personagem. Não ouvi falar em man's sky mas vou procurar já que preciso de jogos novos, hahaha.

      Obrigada pelo comentário ♥

      Excluir