Super Mário Run e os 10 dólares que me impedem de seguir jogando

Foi com imensa felicidade que dei as boas vindas ao Super Mario Run, novo jogo mobile da Nintendo. Como todos os mortais, Mario World fez parte da minha infância (e adolescência, e idade pré-adulta) e por isso foi muito legal reviver a história e os personagens jogando pelo celular, mesmo com um formato diferente. 

O mobile é dividido entre o reino, os mundos e as corridas. Para quem começa o jogo, somente o primeiro mundo é liberado - são seis mundos ao total, com quatro fases cada. A triste notícia é que quando o mundo 1 acaba, tu tens que pagar aproximadamente 10 dólares para liberar as demais fases. Se tu é pobre que nem eu, a animação para por aqui pois não há possibilidade de seguir descobrindo mais mundos. Aqui no Brasil essa brincadeira deve sair em torno dos R$ 34 reais, o que não é muito caro se tu pensar que o Mário merece. 



A esperança então fica nas corridas. Elas são movidas por cartões, que são uma espécie de passe para as competições. Existem algumas maneiras de adquirir esses passes: jogando uma partida bônus através do reino, ganhando uma partida amistosa, coletando pontos diários e é claro, comprando na loja. 

A grande importância das partidas é conseguir o máximo de toads possíveis, pois são eles que vão evoluir o teu reino. Para ganhar é preciso pular e girar muito, além de coletar o máximo de moedas especiais, estrelas e eliminar inimigos - basicamente. Fazendo tudo isso, ou quase, os toads ficarão impressionados a ponto de irem para o teu reino. Como nem tudo são flores, a cada partida perdida uma boa quantidade de súditos passa para o adversário. 


Reino, mundo e corridas dependem uma das outras para se desenvolver. Inicialmente conhecemos os toads vermelhos, mas há outras cores de leais súditos para serem desbloqueadas. Para isso é preciso evoluir nos mundos para consequentemente ir mais a fundo na evolução do reino e encontrar os personagens secretos, que podem participar futuramente das corridas. Além do Mário podemos jogar com o toad, com o Luigi, Yoshi, a Peach e a Toadette. Ou seja, se quiser novidades ao invés de ficar jogando corridas sem perspectiva nenhuma de sair do lugar, vai ter que desembolsar uma graninha. 



Super Mario Run não é um típico jogo do nosso amigo encanador. Aqui é possível se divertir utilizando apenas uma das mãos, o Mario corre automaticamente, ou seja, nunca volta em um tijolo que esqueceu de quebrar, e as fases precisam ser repetidas inúmeras vezes até atingir os objetivos e bater os records. 

Depois de escrever essas linhas até dei uma olhada na carteira para ver se resta dinheiro para liberar os outros mundos. Eaí, já jogou Mário Run? O que achou? 



2 CM:

  1. olha, eu me empolguei muito quando soube que lançariam esse jogo, mas depois desanimei com o ~preço pra poder continuar jogando, haha. por isso eu acabei nem baixando (pra não me empolgar e acabar comprando por impulso).

    ResponderExcluir
  2. Eu estava bem empolgada com o jogo, mas como uso android estou tendo que esperar o lançamento.. Porém acho o jogo bem caro tbm pela quantidade de fases e recursos.. Porque é um aplicativo como qualquer outra, enjoa..
    Mas só pelo fato da Nintendo estar investindo mais nos mobiles fico feliz <3

    ResponderExcluir