A procura de ideias nunca para.

Procura-se ideias: sobre o blog.
Na foto, eu e o estagiário Potter: responsável por responder os comentários do blog.

Eu tenho o péssimo hábito de criar blogs e iniciar seu processo de destruição pouco tempo depois. Acredito que isso acontece porque esse é um espaço que depositamos ideias, e assim que elas ficam obsoletas, só servem para mostrar quem éramos no passado. Eu não gosto muito de olhar para trás, por isso, o Procura-se Ideias já teve algumas versões desde o começo da minha jornada na internet. 

Se aprende dentro do marketing de conteúdo que tudo que produzimos precisa ser cuidadosamente direcionado a um público-alvo específico. Isso ajuda a obter sucesso em vendas, em estratégias de branding, resumidamente, ajuda quem quer ser notado. Com esse blog estou indo na contramão do que aprendi. Que seja um espaço aberto, em que eu possa me permitir mudar, olhar para trás e aprender comigo mesma. Nada aqui deve ser tão específico. Nada aqui pode ser permanente. Afinal, nada dura para sempre. 

Meu público-alvo é quem tem os mesmos interesses que eu, e está longe de ser bem desenhado ou também não está nem perto de pertencer a uma jornada. Talvez meu público sejam os perdidos. Os que procuram ideias para não serem levados pela maré. Que querem desabafar frustrações pessoais e profissionais, falar de animais, discutir livros, compartilhar dicas de games, séries viciantes e reflexões que acalmam a alma. 

Finalizando pois não temos tempo a perder: um abraço forte, seja feliz, e sinta-se em casa. 

Postar um comentário

Oi, deixa seu comentáriozito. Mas sem hater, caso contrário, seu coração vai ficar doente.